N, quantidade indefinida

Andam enganados

 

      «Vejo ene gente a fazer ou a dizer isto ou aquilo», leio de quando em quando. E é assim que o escrevem, «ene». Que n é, em matemática, o símbolo de número inteiro indeterminado, toda a gente sabe. Se o usarmos coloquialmente, porque temos de lhe dar nova e quase irreconhecível roupagem? Não, não temos. E, de facto, nesta acepção coloquial, é ainda n que os dicionários o grafam. Sobre parecer-me uma forma pretensiosa de nos exprimirmos nada direi, porque o mundo é composto de variedade e assim é que é bom.

 

[Texto 9331]

Helder Guégués às 10:16 | favorito
Etiquetas: ,