Nem o latim escapa

Lorem ipsum

 

      Imagino o Tio Aires lá na Aldeia de Mato quando leu com toda a atenção a sua secção preferida no Público e, na legenda à imagem do artigo sobre o jogo FC Porto-V. Setúbal, deparou com isto: «Legenda Em delit am, conullum zzril illa aut alis nit adigna corting eriustrud» («Sem décima, sem liderança e sem sombra de Soares», Augusto Bernardino, Público, 20.03.2017, p. 38). Caramba, até este latim de encher, por acaso ciceroniano, Lorem ipsum dolor sit amet..., foi desvirtuado. Podia ser, sei lá, «asinus asinum fricat asinus asinum fricat asinus asinum fricat...», mas não. Confesso: o Tio Aires não lê o Público, mas sim o Correio da Manhã, que às 8 da noite, numa rotina à prova de bomba, já está a forrar a casota da Frisquette, a pêlo de arame que veio do frio (da Suíça).

 

[Texto 7593]

Helder Guégués às 19:22 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,