Nem português nem inglês

E sem revisão...

 

      «Acresce que os dois bancos com maior exposição ao fundo, a CGD e o BCP, ainda não liquidaram os empréstimos públicos de capital contingente (os chamados CoCo’s), no valor de 900 milhões e de 700 milhões, respectivamente. O tema terá entretanto sido deixado cair [sic] pelo Governo, que procura outras soluções, articulando-se com a APB e com o Banco de Portugal» («Governo quer solução para apoio de 3900 milhões ao Fundo de Resolução», Cristina Ferreira, Público, 21.05.2016, p. 20).

    Que não dominam o português, já nós estamos fartos de saber, agora estropiarem também outras línguas acaba por ser uma doce vingança. Cristina Ferreira: o apóstrofo, em inglês, é para o caso genitivo ou possessivo, não para o plural.

 

[Texto 6823]

Helder Guégués às 08:38 | comentar | favorito
Etiquetas: ,