Nome das doenças: a excepção

Se fosse só isso...

 

      «José Abranches Mendes, juiz e eterno candidato à liderança do Sporting, ocupava uma mesa; noutra mesa, Fernando Correia, o jornalista desportivo que escreveu em livro o alzheimer de sua mulher, com o amigo e empresário de espectáculos Chico Dias; noutra, Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol; e, finalmente, numa outra ainda, o empresário do Pingo Doce, Soares dos Santos» («Convergências gastronómicas», Sol, 17.04.2015, p. 15).

      É assim a nossa sina: quando o nome das doenças (que é a regra) é em minúscula, grafam-no com maiúscula; quando é com maiúscula (que é a excepção), grafam-no com minúscula. Sempre às avessas. Pois, pode ser gralha. E as outras coisas? Jornalista «que escreveu em livro o alzheimer de sua mulher»?! E lá está a infalível «liderança», a que nem nas editoras já conseguem encontrar alternativa.

 

[Texto 5791]

Helder Guégués às 12:47 | comentar | favorito
Etiquetas: ,