O género de «ênfase» (e de «epítome»)

É menina

 

      Santana Castilho, «especialista na área da Educação», no noticiário das 5 da tarde na Antena 1, a propósito dos resultados do PISA: «Por exemplo, o ênfase terrível de Nuno Crato em tudo querer medir, tudo querer avaliar, e achar que com exames se aprendia mais, se isso não tivesse sido feito, eu não sei se os resultados não seriam ainda melhores.»

      A pedido de muitos especialistas, qualquer dia «ênfase» é do género masculino. Entretanto, porém, é do género feminino, e por isso temos ali um erro. Ultimamente, ando a ver muito, em traduções, outro erro, que é atribuir o género feminino a «epítome». Tudo trocado.

 

[Texto 7305]

Helder Guégués às 20:13 | comentar | favorito
Etiquetas: ,