O que se escreve por aí

Caxumba (e mais qualquer coisa)

 

      «O governo de Samoa, no Oceano Pacífico, decretou o estado de emergência e ordenou o “encerramento” do arquipélago durante dois dias para vacinar a população contra o sarampo. A epidemia da doença está descontrolada e, desde outubro, já foram infetadas mais de quatro mil pessoas, contando-se também mais de 60 mortos, na sua maioria crianças até aos 4 anos. [...] Essa desconfiança sobre a vacina combinada sarampo-caxumba-rubéola (MMR) foi provocada por um estudo de 1998 que vinculou a vacina ao autismo» («Sarampo “encerra” Samoa. Panos vermelhos à porta à espera de uma vacina», TSF, 4.12.2019, 17h56).

     Que grande trapalhada! «Caxumba»! Mas isso é termo brasileiro. Nós dizemos papeira ou parotidite. E a sigla MMR? É do nome em inglês: measles, mumps, and rubella. Para nós é VASPR, que é a vacina combinada trivalente contra o sarampo, a parotidite epidémica e a rubéola. Estão doentes, é óbvio.

 

 [Texto 12 407]

Helder Guégués às 20:45 | comentar | favorito
Etiquetas: ,