O verbo «haver» como não deve ser

Muitos, eu sei

 

 

      Luís Jardim, o músico e produtor musical, foi ontem um dos convidados do 5 para a Meia-Noite, esta semana transmitido da Madeira. Uma frase, que não há paciência para mais: «Não haviam suficientes músicos pretos em Inglaterra para fazer isso; nos Estados haviam, mas na Inglaterra não.» Não cincou menos de meia dúzia de vezes. Francamente, e o famoso ouvido de músico, onde está? Qual é o português que, em Abbey Road ou numa obscura rua portuguesa, se esquece de que, no sentido de existir ou acontecer, o verbo haver se usa apenas na terceira pessoa do singular? Muitos, eu sei: escritores, tradutores, jornalistas, professores, revisores... Pergunto com o salmista: «Levanto os meus olhos para os montes: donde me virá o auxílio?»

 

[Texto 4677]

Helder Guégués às 17:24 | comentar | favorito
Etiquetas: ,