«Ombro-arma»

Guarda de honra

 

      «Entre Ferro Rodrigues e os elementos da guarda de honra está o tapete vermelho, aspirado e estendido para as ocasiões especiais. O tenente Ferrão, comandante da guarda de honra, faz sinal ao corneteiro, para um primeiro toque, dá ordem de sentido e de ombro-arma. Começa, depois, a ouvir-se a marcha de continência, que é de menos de um minuto» («Até os turistas param para ver a guarda de honra ao Parlamento», Maria Lopes, Público, 16.10.2016, p. 11).

      Nunca tinha visto isto escrito, ou talvez, mas então de certeza sem hífen, assim: «ombro, arma». Mas não me parece mal.

 

[Texto 7160] 

Helder Guégués às 11:51 | favorito
Etiquetas: ,