Ortografia: «afrodescendente»

Todos temos de aprender

 

      «Os afro-descendentes, as migrações, a questão indígena e o pensamento contemporâneo são os quatro pilares de Lisboa 2017 — Capital Ibero-Americana de Cultura, que durante o próximo ano trará à cidade cerca de 150 eventos» («Afro-descendentes, migrações e algum kitsch na Lisboa 2017», Isabel Salema, Público, 19.10.2016, p. 28).

      Errado, Isabel Salema. Está a ver dois gentílicos nesse vocábulo? Daqui só se vê um, lamento. Não confunda com os casos em que há dois gentílicos, um na forma reduzida: afro-americano, ibero-americano, israelo-americano... Exactamente: agora também defendo — posso mudar de opinião? Obrigado —, ainda no âmbito do Acordo Ortográfico de 1945, lusodescendente. Vá, não volte a cair nesse.

 

[Texto 7174]

Helder Guégués às 07:34 | comentar | favorito
Etiquetas: ,