Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Ortografia: «bem-haja ≠ bem haja»

Vamos lá desconfundir

 

      «Bem-haja, Papa Francisco!» Assim termina Frei Bento Domingues a sua crónica de hoje no jornal Público («Fátima: que futuro?», p. 39). Termina, e termina mal. Frei Bento Domingues, veja: «Bem haja, Papa Francisco!» Mas: «O nosso bem-haja, Papa Francisco!» Bem haja é uma forma de agradecimento equivalente a «muito obrigado»; bem-haja usa-se como substantivo. Os dicionários, temos de o reconhecer, não ajudam nada na distinção. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, por exemplo, no verbete obrigado, que define como a «exclamação que exprime agradecimento» (será? Então porque é que de grato não diz o mesmo?), devia acrescentar todos os sinónimos, entre os quais este bem haja. E, em bem-haja, talvez bastasse esta nota: «bem-haja ≠ bem haja».

 

[Texto 7831]

1 comentário

Comentar post