Ortografia: «betatalassemia»

Ana: alfa, beta

 

      «Ora, justamente, as preocupações relativas ao uso da CRISPR-Cas9 surgiram quando, há uns meses, cientistas chineses anunciaram na Nature que a tinham aplicado para modificar o ADN de dezenas de embriões humanos, de forma a “editar” um gene cujas mutações provocam uma doença do sangue, a beta-talassemia, potencialmente mortal» («O que fazer com este incrível “corrector ortográfico” dos genes?», Ana Gerschenfeld, Público, 3.12.2015, p. 28).

    E a propósito de corrector ortográfico, Ana Gerschenfeld: como já aqui vimos para alfassinucleína, beta- não é propriamente prefixo, mas mera transliteração de um carácter grego, β; só a estranheza e a dificuldade em o usar (sim, até por jornalistas) recomendam que, em vez de se escrever β-talassemia, se escreva betatalassemia.

 

[Texto 6449]

Helder Guégués às 21:37 | comentar | favorito
Etiquetas: ,