Ortografia: «cor-de-rosa», de novo

Serão necessárias gerações

 

      «O último filme de David Gordon Green centra-se nesta história verídica [a de Jeff Bauman, que fora ver a namorada na maratona de Boston, em 2013, e, na sequência do atentado, ficou sem as duas pernas], entre álcool e fisioterapia, deixando um final cor de rosa-romanesco» («Amor América», Joana Amaral Dias, «Domingo», Correio da Manhã, 12.11.2017, p. 40).

      Apropriadamente, a rubrica de Joana Amaral Dias chama-se «Quarto escuro», e foi isso mesmo que aconteceu: escreveu às escuras. Quantas gerações têm de passar até todos os falantes saberem que é «cor-de-rosa» que se escreve? ☒

 

[Texto 8326]

Helder Guégués às 11:48 | comentar | favorito
Etiquetas: ,