Ortografia: «corte»

Os erros dos que chegam agora

 

      «Henrique Raposo critica ainda aquilo a que chama “as portas giratórias da côrte lisboeta”: “são sempre as mesmas pessoas que almoçam nos mesmos sítios que se convidam uns aos outros”» («Sócrates, Berardo, a banca. “As portas giratórias da côrte lisboeta”», Rádio Renascença, 12.06.2019).

      A Rádio Renascença tem muito disto, talvez até mais do que outras — são os restos das rádios ágrafas, como já aqui escrevi. Era bom que ainda houvesse esses acentos diferenciais (assim como também o trema seria bem-vindo) para distinguir certas homógrafas, errar-se-ia muito menos na pronúncia. Agora, Rádio Renascença, seja para reis, seja para animais, seja forma verbal, é sempre e só corte. Só varia a pronúncia.

 

[Texto 11 528]

Helder Guégués às 12:53 | comentar | favorito
Etiquetas: ,