Ortografia: «médico-legista»

Não se percebe porquê

 

      «Quando entrou no centro comercial Roma, em Lisboa, no dia a seguir ao Natal, era apenas uma loura bem arranjada. Quando saiu, escoltada pela polícia, a vida da médica legista tinha mudado: tentara levar à força de uma ourivesaria de antiguidades peças de ouro de mais de sete mil euros» («Médica acusada de tentar assaltar uma ourivesaria alega que estava a alucinar», Ana Henriques, Público, 22.04.2015, p. 12).

      Não percebo porque é que no Público nunca grafam a palavra com hífen. Rebelo Gonçalves só regista «médico-cirurgião», em tudo igual. Dicionários e prontuários e mesmo algumas gramáticas é médico-legista que registam.

 

[Texto 5782]

Helder Guégués às 21:53 | comentar | favorito
Etiquetas: ,