Ortografia: «protomodelo»

Então, comparem

 

      «Tiago Freitas é de Braga, uma arquidiocese com 551 paróquias, onde a falta de padres começa a ser um problema, mas onde já se procuram soluções. Este sacerdote dedicou a sua tese de doutoramento a estas questões. Intitula-se “Colégio de Paróquias – um proto-modelo crítico para a paróquia da Europa Ocidental em tempo de mobilidade”, obteve recentemente classificação máxima na Pontifícia Universidade Lateranse [sic], em Roma, e com ela o seu autor espera conseguir ajudar a Igreja portuguesa» («As paróquias, tal como existem, têm os dias contados?», Ângela Roque, Rádio Renascença, 10.07.2017, 15h07).

      E será que está mesmo assim no título da tese, ou foi escorreganço da jornalista? Se foi o autor, como sacerdote já viu, com certeza, várias vezes escrita a palavra «protomártir». Como é que podia escrever-se de outra maneira que não «protomodelo»? O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não a regista, e talvez, como é natural, nenhum dicionário a registe — mas atenção, no da Porto Editora falta uma data de vocábulos com este elemento de formação. Sabotagem.

 

[Texto 8012]

Helder Guégués às 13:18 | favorito