Ortografia: «statu quo»

Ganha a pior

 

      «Mas. [sic] e quando o status quo é o desemprego, a crise financeira, o aumento dos impostos e a perda de direitos, o retrocesso, a pobreza, a degradação da democracia, a destruição da saúde e da educação, o êxodo dos jovens, uma dívida crescente, a humilhação dos pobres e a subserviência aos ricos? […] Quanto à estabilidade que os eleitores valorizam ela não deve ser confundida com manutenção do status quo. […] Este é um daqueles momentos históricos em que não há razão para temer correr riscos, porque o statu quo representa
 um enorme risco» («Confiança e estabilidade para um futuro diferente», José Vítor Malheiros, Público, 16.06.2015, p. 45).

 

[Texto 5980]

Helder Guégués às 08:48 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,