Ortografia: «sub-repticiamente»

Vejam bem o que fazem

 

      «O mais perigoso, porém, é ser impossível descortinar onde começa a acção de um e acaba a do outro — como se elas estivessem, afinal, subrepticiamente ligadas, escapando ao controlo de cada um dos contendores» («Um novo ano de todos os perigos», Vicente Jorge Silva, Público, 16.06.2019, p. 32).

      Só se nunca tivesse trabalhado num jornal é que não sabia que os textos de certos colaboradores não são submetidos a revisão. Porquê? Eles não gostam. Essa é boa! Não há ninguém — sem excepção — cujos textos não precisem de ser revistos. Eles não gostam — e o leitor, que habitualmente paga para ler, gosta de ver erros?

 

[Texto 11 545]

Helder Guégués às 11:12 | comentar | favorito
Etiquetas: ,