Ortografia: «Uarzazate»

Isso é francês

 

      Não sei se o Público noticiou o acidente de alguns espeleólogos espanhóis em Marrocos. De qualquer maneira, se o fez, quase de certeza que usou esta grafia: «Mohamed Idali, 45 anos, guia de montanha e de deserto há 20 anos, aponta para o que já foi cenário de rodagem de filmes como Lawrence da Arábia ou Babel: o autocarro atravessa a estrada em Ouarzazate sem parar, só temos tempo de fotografar o “estúdio” Atlas ao longe» («Quanto mais nele andamos, mais deserto ele fica», Joana Gorjão Henriques, «Fugas»/Público, 17.01.2015, p. 11).

    Rebelo Gonçalves não regista, no seu Vocabulário da Língua Portuguesa, este topónimo, mas certamente que optaria pela grafia Uarzazate, que se lê em obras portuguesas das décadas de 50 e 60.

 

[Texto 5765]

Helder Guégués às 19:47 | comentar | favorito
Etiquetas: ,