Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Os exageros da imprensa

Meia dúzia de palavras

 

 

      «Bowe Bergdahl, de 28 anos, foi capturado pelos talibãs a 30 de junho de 2009 na província de Paktika, pouco mais de um mês após [sic] chegar ao Afeganistão. Natural do Iowa, trabalhou como tripulante num barco e, antes de se alistar em 2008, viajou pela Europa. Nestes cinco anos, Bergdahl foi promovido duas vezes, agora é sargento, e foram divulgados seis vídeos a atestar que estava vivo. Um comandante talibã contou à AFP que Bowe adaptou-se à vida de cativeiro, bebia muito chá verde, jogava badmínton com os guardas e celebrava datas como Natal e Páscoa [sic]. Bob Bergdahl contou que já falou com o filho ao telefone, mas em pashtum, pois Bowe mostrou algumas dificuldades em expressar-se em inglês» («Cativeiro ‘enferrujou’ inglês do militar», Diário de Notícias, 2.06.2014, p. 26).

      Falou com o filho em «pashtum»... Os exageros da imprensa. Apendeu a dizer «em nome de Deus, o mais bondoso, o mais misericordioso», e já está.


[Texto 4655]

4 comentários

Comentar post