Outro título errado

Adeus, vocativo

 

  «O nome do disco, Até sempre Sr. Fado, pode sugerir erradamente uma despedida, mas na verdade é um reencontro. Filho de Vicente da Câmara e sobrinho-neto de Maria de Teresa de Noronha, o fadista José da Câmara volta aos discos a solo com um trabalho que vive sobretudo do fado tradicional, com novas letras para velhos clássicos» («“Ser fadista é uma maneira de estar, é sobretudo viver o fado”», Nuno Pacheco, Público, 27.10.2014, p. 29).

 

[Texto 5188]

Helder Guégués às 09:12 | comentar | favorito
Etiquetas: ,