Plural de «sassafrás»

Ai os plurais...

 

      «Pode até pedir-se, imagine-se, uma salsaparrilha, refresco cuja receita vem do século XIX, à base de raiz de salsaparrilha, raiz de alcaçuz e sassafrás, tudo comprado nas resistentes ervanárias lisboetas, espaços, diz André, “com um potencial gastronómico extraordinário”» («Este quiosque é uma taberna das memórias de Lisboa: há petiscos e “xiripitis” no Cais do Sodré», Alexandra Prado Coelho, Público, 16.06.2020, 11h59).

      Lê-se no dicionário da Porto Editora que as folhas e a casca aromáticas do sassafrás são «usadas em perfumaria e para fins medicinais». Não é assim, como se vê e se sabe: ainda recentemente, sugeri a dicionarização de gualtéria, também uma planta aromática. Ora bem, tanto a gualtéria como o sassafrás são ingredientes do root beer. O corrector do Word está a sugerir-me que altere para «dos sassafrás», o que é a prova cabal de que os dicionários devem indicar, urgentemente, o plural de sassafrás — que não é invariável, é sassafrases.

 

[Texto 13 697]

Helder Guégués às 08:15 | favorito
Etiquetas: ,