PNL e Acordo Ortográfico de 1990

Mas não quero dar ideias

 

      «O livro [Conversas com Versos], já nas lojas, tem o carimbo Ler+, do Plano Nacional de Leitura, mas não aplica, ostensivamente, o novo acordo ortográfico. “Não aderimos, nem vamos aderir. A tentativa de unificar foi totalmente frustrada, foi feita por pessoas catedráticas que não andam na rua, não comunicam com as pessoas no metro, no autocarro. Este nosso trabalho é extremamente colectivo, toda a gente entrou, fez coros, deu opiniões, foi uma coisa livre, como se fôssemos crianças num recreio” [diz Eugénia Melo e Castro]» («“Este trabalho foi uma coisa livre, como se fôssemos crianças num recreio”», Nuno Pacheco, Público, 31.05.2015, p. 32).

      Tão ostensivamente, imagino, como todos os livros que fazem parte do Plano Nacional de leitura e não seguem a nova ortografia. Isto não são sinais contraditórios, quererem impor as novas regras ortográficas e as obras com o selo do PNL poderem seguir ou não essas regras?

 

[Texto 5927]

Helder Guégués às 12:01 | comentar | favorito
Etiquetas: ,