«Regular tetrameter couplets»

E já que falámos de Píndaro

 

 

  «– São simples estrofes tetrâmetras», verteu o tradutor. Jâmbicas, trocaicas ou anapésticas? Estou a brincar, o original não o diz. O que diz é que são «regular tetrameter couplets». Todo o dístico é uma estrofe, nem toda a estrofe é dístico. Mas, e sobretudo, «tetrâmetro» é somente substantivo — é o «verso grego ou latino composto de quatro pés» (na definição incorrecta, por equívoca, do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. E se forem versos de Andrew Marvell, por exemplo, já não podem ser tetrâmetros?). Logo, «dísticos de tetrâmetros regulares».

 

[Texto 4471]

Helder Guégués às 22:24 | favorito
Etiquetas: