«Reservar-se o direito»

Um erro persistente

 

      «O Governo reserva-se ao direito de promover a exploração mineira em caso de interesse público» (jornalista Luís Peixoto, noticiário das 7h00 na Antena 1, 14.02.2020). Erro persistente, próprio de quem reflecte pouco ou nada sobre a língua, com a agravante de se tratar de um jornalista. Aqui, «o direito» é o complemento directo — logo, correcto é «reserva-se o direito», que é como que diz, reserva o direito para si.

 

[Texto 12 845]

Helder Guégués às 08:00 | comentar | favorito
Etiquetas: ,