Se fosse sempre assim...

Sem furriéis, mas com capitães

 

      «À capital do estado do Massachusetts estão ainda a chegar centenas de pessoas [para serem avaliadas como possíveis jurados para o julgamento de Djokhar Tsarnaev], algumas de locais remotos como Nantucket, uma ilha habitada por 10.000 pessoas a mais de 40 quilómetros do continente — e que é também um dos pontos centrais do épico Moby Dick, de Herman Melville» («Pena de morte no centro do julgamento dos atentados em Boston», Alexandre Martins, Público, 6.01.2015, p. 24).

      Fica assim provado que, seja qual for o teor da notícia, se pode falar de literatura. Fiquei com tanta vontade, que vou reler a edição da Portugália que aqui tenho e vou comprar a versão em BD para a minha filha. De caminho, também vou rever o filme, realizado por John Huston, com Gregory Peck como capitão Ahab e a magnífica banda sonora de Philip Sainton.

 

[Texto 5425]

Helder Guégués às 23:01 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: