Segundo-comandante/segunda-comandante

Tem dias

 

      Sabiam que Eva foi a primeira bacharela, visto que provou da árvore da ciência antes do marido? Atento o sexo e o estado do mundo naquelas recuadas eras, se tivesse o segundo lugar numa hierarquia de comando, seria o quê, primeiro-comandante ou primeira-comandante? «Patrícia Gaspar, segundo comandante nacional, em conferência de imprensa esta quinta-feira disse que os números definidos são apenas de “referência” e não justifica porque não se alterou o comando das operações no sábado, quando estavam reunidos os critérios, mas apenas na terça-feira» («Proteção Civil viola regra que criou após incêndio de Pedrógão», TVI 24, 9.08.2018, 12h03). Não queriam mais nada: então diz-se segunda-secretária, segunda-escriturária, segunda-oficial e depois dizia-se «segundo-comandante»? Entretanto, porém, parece que aprenderam qualquer coisa. E digo parece porque pode ter sido por acaso, como tantas, demasiadas, vezes. No Jornal das 8 da TVI, ontem, referiram-se a Patrícia Gaspar como segunda-comandante da Protecção Civil.

      Espera lá, há por aí dicionários que preconizam o contrário do que eu acabei de defender e me parece de uma clareza meridiana... Infelizmente, não nos permitem estabelecer nenhuma analogia mais evidente nem apanhá-los em contradição, pois não registam «segundo-secretário», «segundo-escriturário», «segundo-oficial», etc. Não têm razão. 

 

[Texto 11 017]

Helder Guégués às 10:12 | favorito
Etiquetas: ,