Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Sobre «carolice»

Não estou a ver

 

 

      Nunca gostei da palavra «carolice». Agora, creio que ainda fico a gostar menos dela. A criminalidade em Portugal atingiu, em 2013, soube-se agora pelo relatório anual de segurança interna, o valor mais baixo dos últimos dez anos. Nas zonas urbanas, a criminalidade desceu 6,5 %. Boa oportunidade para o presidente da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia, Paulo Rodrigues, se vir gabar: «Temos a Polícia de Segurança Pública a trabalhar cada vez mais, temos uma maior capacidade de resposta, por isso não estranho, ou seja,  apesar de todas as dificuldades que os profissionais sentem, apesar da desmotivação que muitas das vezes é imposta pela falta de resposta aos vários problemas, a verdade é que tem havido por parte dos profissionais da PSP uma grande consciência contra o crime, e de facto, têm-no feito com muita carolice, porque de facto não temos tido por parte do Governo, em nenhuma situação, uma vontade de nos ajudar a ir ainda mais além.» Apesar dos apesares, carolice é a dedicação apaixonada a qualquer obra, causa ou ideia, e não qualquer frete, favor ou trabalho extra.

 

[Texto 4288]

Comentar:

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.