Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Linguagista

Sobre «covid-19»

E, a meu ver, muito bem

 

      Há, evidentemente, exemplos em contrário, mas na maioria dos casos creio que se opta pela grafia covid-19: «Haverá um dia de luto nacional para cada morte que se segue? Percebe-se a homenagem que o Governo quer prestar aos mortos, em cemitérios vazios no Dia de Finados e, em particular, às mais de 2200 vítimas mortais da doença de covid-19» («Erro no agendamento do luto nacional», Manuel Molinos, Jornal de Notícias, 23.10.2020, p. 2). «Sabe-se há muitos meses que este outono e inverno seriam muito mais exigentes do que os outros, desde logo porque teríamos uma nova vaga da covid-19 a coincidir com o vírus sazonal da gripe» («Nem a vacina da gripe», André Veríssimo, Jornal de Negócios, 23.10.2020, p. 3). «Entretanto, entre este mês e março de 2021, a Direção-Geral da Saúde vai adquirir mais 100 mil frascos do antiviral Remdesivir para o tratamento de doentes com a covid-19» («Governo aprova novas medidas», Destak, 23.10.2020, p. 4). «Os resultados dos testes realizados na quarta-feira indicaram ontem que Cristiano Ronaldo continua positivo à covid-19, mas a Juventus ainda está esperançada em poder utilizá-lo tanto na Serie A como na Liga dos Campeões» («Ronaldo tem teste decisivo», P. R., O Jogo, 23.10.2020, p. 23). «O número de infecções diárias pelo vírus que provoca a covid-19 continua a somar recordes em vários países europeus: da Áustria à República Checa — países com uma gestão inicial boa da pandemia, mas que ontem registaram 2435 e 14.968 novas infecções, respectivamente —, passando pela Bélgica, onde a notícia do internamento da ministra dos Negócios Estrangeiros, Sophie Wilmès, pareceu sublinhar os avisos que virologistas vêm a fazer desde há duas semanas: que a situação é grave» («Países europeus registam recordes e tentam a todo o custo evitar confinamentos», Maria João Guimarães, Público, 23.10.2020. p. 5). «Foi também oficializada a deliberação que especifica que os profissionais de saúde, educação, ensino superior, social e proteção civil, bem como estudantes do ensino superior e dos programas Erasmus, devem efetuar o segundo teste PCR de despiste à covid-19 entre o quinto e o sétimo dia após o desembarque no aeroporto da Madeira» («Situação de calamidade até 30 de novembro», I. C., Jornal da Madeira, 23.10.2020, p. 3).

 

[Texto 14 229]