Sobre «estátua»

Quarenta anos depois

 

 

      A historiadora Irene Flunser Pimentel estava há minutos na Antena 1 a falar da tortura nas prisões antes do 25 de Abril, e referiu uma das piores, a estátua — acepção que também não está nos dicionários. Algumas das técnicas, ao que se diz, aprendeu-as a PIDE no manual Kubark, que podem ver aqui.

 

[Texto 4425]

Helder Guégués às 10:28 | favorito
Etiquetas: