Sobre «ovarina»

Não só de Ovar

 

      «Neste espaço, além de fotografias, postais, gravuras, esculturas em [sic] cerâmica, literatura e recortes de jornal sobre as varinas, os visitantes vão poder ver e ouvir em vídeo excertos dos testemunhos de cinco peixeiras, com idades próximas dos 80 anos, residentes nos bairros da Madragoa, Alfama e Mouraria. São descendentes das gerações de ovarinas vindas do litoral de Aveiro no início do século XIX, sobretudo do concelho de Ovar, para acompanhar os maridos pescadores. Com o tempo caiu a letra que as ligava às raízes» («Varinas. Ó freguesa, venha cá ver as embaixadoras de Lisboa», Marisa Soares, Público, 31.01.2015, p. 14).

      Nem sempre nos ocorre que «varina» vem de «ovarina», mas assim é, embora muitas não tivessem essa origem, como se afirma no artigo.

 

[Texto 5513]

Helder Guégués às 21:19 | comentar | favorito
Etiquetas: ,