Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Sobre «preparo»

Mas parece que não

 

 

      «O cronista explicou ainda na mesma entrevista que não fala com Pinto da Costa há vários anos e não coloca a hipótese de vir a falar com o presidente do FC Porto sobre este processo. “Não [admito essa possibilidade]. Como a indemnização é muito alta, implica desde logo o pagamento de uma elevada quantia. Implica, além dos honorários do advogado, desde logo o pagamento de 1600 euros de preparo para a defesa”, esclareceu» («“Não sou da SAD do FC Porto”, diz Miguel Sousa Tavares», Tiago Pimentel, Público, 9.04.2014, p. 41).

   Para o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, preparo, nesta acepção de pagamentos exigidos a título de antecipação das custas de um processo, usa-se somente no plural. Não é, contudo, o que tenho ouvido e lido, e o mesmo, pelos vistos, dirá Miguel Sousa Tavares. Quanto à «colocação de hipóteses», já se disse aqui o suficiente.

 

[Texto 4351]

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.