Sobre Trevões

Tragédias e comédias

 

 

      Trevões é um topónimo fabuloso, não é? (É a terra do presumível homicida Manuel Baltazar, o Palito. Baltazar também é nome digno de figurar em romance, assim como o rotundo e previsível fracasso do pelotão de cavalaria (!) da GNR, alguns com experiência militar na Bósnia e Afeganistão (!), elementos da Polícia Judiciária e outras forças ainda. Com todo o alarido, querem apanhar num terreno – que foi câmara ou couto episcopal – de serras, matas e com um rio lá ao fundo, o rio Torto, um caçador experiente?) Trevões pode ser variante ou corruptela de «trovões»; como pode ser o aumentativo de «trevos», quem sabe. Era terra natal do filósofo Cunha Seixas, o criador (ou divulgador?) do pantiteísmo. A tal ponto esquecido, que os leitores estarão neste momento a perguntar a si mesmos se a sílaba «ti» não será acrescento meu.

 

[Texto 4501] 

Helder Guégués às 16:20 | favorito
Etiquetas: