Sobre «trompa»

É só mais uma

 

 

      «O farol — o único da barra do Tejo ainda com faroleiro residente — é uma torre vermelha cilíndrica de ferro, estreita, com 13 metros de altura, onde nem sequer se pode entrar. Mas há outro ponto de interesse para os visitantes: a casa das máquinas, onde ainda estão os geradores que faziam funcionar os compressores, que por sua vez enchiam de ar os cilindros ligados à trompa instalada no telhado. “Era isto que fazia o sinal sonoro”, explica [o faroleiro] Edgar Bentes. Hoje o farol não emite som, mas continua a iluminar o cabo [Raso]» («Cascais convida a subir aos faróis para conhecer séculos de história», Marisa Soares, Público, 19.04.2014, p. 12).

      Esta acepção de «trompa» não a encontro em nenhum dicionário. Como também não encontro um vocábulo relacionado com este, «nautofone».

 

[Texto 4424]

Helder Guégués às 09:38 | favorito
Etiquetas: