«Sob/sobre»

Subcinerício

 

 

      «Era, afinal, um Ronaldo sob brasas, que na segunda parte, dado [sic] a recuperação dos EUA, se resignou tendo em conta o que disse, cerca de uma hora e meia depois, já com a cabeça mais fria, depois de um controlo antidoping. “Não podíamos esperar ser campeões do mundo. Era uma ilusão”, disse, mas seis dias antes, na véspera do jogo com a Alemanha, tinha feito uma declaração em sentido inverso: “Este vai ser o ano de Portugal.”» («CR7 irritou-se, foi polémico e deixou ambiente mais tenso», Carlos Nogueira, Diário de Notícias, 24.06.2014, p. 19).

      Não digo que não se possa estar debaixo de brasas, mas normalmente está-se em cima de brasas, sobre brasas.

 

[Texto 4757]

Helder Guégués às 10:25 | comentar | favorito
Etiquetas: