Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Etimologia: «chofer»

Ferro quente

 

      «Chofer. A propósito, nos primeiros automóveis o motorista fazia muito mais do que simplesmente dirigir. O termo chofer, do francês chauffer, surgiu porque, antes da existência da vela de ignição (que gera a centelha para que o motor entre em combustão), o condutor precisava esquentar um ferro (chaud fer, em francês) para fazer o motor funcionar» («Nomes que vieram das carroças», Hairton Ponciano, O Estado de S. Paulo, 27.04.2020, p. H7, itálico meu).

      Era bom que os nossos dicionários aprofundassem um pouco mais a parte etimológica dos vocábulos que registam. Nunca, como hoje, tiveram tantas condições para o fazer facilmente.

 

[Texto 14 433]

Etimologia: «soleto»

Para fugir à «origem obscura»

 

      O vocábulo soleto, como acabei de anunciar nos comentários, foi hoje registado no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Ficou assim a definição: «telha de ardósia». Melhor se diria, como faz José Pedro Machado, que é a «telha de ardósia para cobertura de habitações». Cobertura, entenda-se, não apenas dos telhados, mas de fachadas. Não indicam, porém, a etimologia, que é muito simples: houve um tempo em que as minas de ardósia negra de Valongo pertenciam a ingleses, que exportavam quase todo o material para a Grã-Bretanha. Ora, o sleto ou, mais conforme ao português, o soleto que os operários julgavam ouvir era o slate inglês — «ardósia». Não há inúmeros casos assim? Assim de repente, ocorre-me chulipa, cada uma das travessas em que assentam os carris do caminho-de-ferro, que vem do inglês sleeper.

 

[Texto 13 990]