Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Etimologia: «dinossauro»

Simplesmente enganador

 

      «O louvor chegou de uma figura de peso entre a comunidade científica. Owen, fundador do Museu de História Natural, em Londres, merecia estatuto semelhante ao do naturalista Charles Darwin. A Richard Owen é atribuído o batismo das criaturas do passado reveladas nos ossos fossilizados descobertos no Sul de Inglaterra. Owen designou-os de dinossauros, aludindo ao termo grego deinos sauros, o “lagarto terrível”» («Jeanne Villepreux-Power, a costureira do século XIX que inventou o moderno aquário», Diário de Notícias, 31.05.2021, p. 14).

      «Do grego deinós, “terrível” + saũros, “lagarto”», lê-se na nota etimológica do respectivo verbete no dicionário da Porto Editora. Assim, até parece que foram dois portugueses, o Sr. Dici e o Sr. Onário (aproveitando uma boleia no jacto do primo deste, Onassis), que foram buscar à Grécia as duas palavras. Então, se fosse dessa maneira, porque não trariam uma só palavra, δεινόσαυρος, que a língua grega também tem? Essas etimologias são sempre enganadoras, como temos vindo a ver.

      Em Portugal, recebemos a palavra do inglês ou do francês. Em 1841, Richard Owen (1804-1892) apresentou uma comunicação na British Association for the Advancement of Science em que usou o neologismo Dinosauria, composto com os tais termos gregos, mas latinizados.

 

[Texto 15 189]

Etimologia: «datcha»

Isso é enganador

 

      «A suprema prova de consideração, já a resvalar para a familiaridade, será o convite para um fim-de-semana numa datcha, com churrascos preparados ao ar livre pelos donos da casa, conhaques em grande, cantares, jovialidade boémia, que em Moscovo só se adivinha nas ruelas do Arbat, o romântico Bairro Latino da capital, onde residiu o trepidante Pouchkine, encarnação do génio russo» (URSS mal amada, bem amada, Fernando Namora. Lisboa: Bertrand Editora, 1986, pp. 78-79).

      A Porto Editora diz que provém do «russo datcha, “acção de dar”», mas é claro que está errado. Datcha, na transliteração, significa o mesmo em russo. É como explica o Online Etymology Dictionary: «Russian country house or small villa near a town, for summer use, 1896, from Russian dacha, originally “gift” (of land), from Slavic *datja, from PIE root *do- “to give.”» Ou seja, nesta acepção, em russo, significa o mesmo. O termo russo é que provém do vocábulo que significa «acção de dar». Fico doente com esta falta de precisão.

 

[Texto 15 171]