Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

«Frente a»? Ná.

Se preferem

 

      Se preferem, se insistem, então vamos para um erro inequívoco: «Uma semana antes de o rapazinho chegar ao Mississípi para passar férias com os tios e os primos, um activista chamado Lamar Smith foi morto a tiro frente ao tribunal de Brookhaven tendo os suspeitos do homicídio sido detidos, mas, como sempre, libertados pouco depois» («Blues para Emmett Till», António Araújo, Diário de Notícias, 12.06.2021, p. 38).

      É claro que António Araújo não sabe, mas não temos tal locução em português. Temos outras, que chegam e sobram para as necessidades: «em frente de», «em frente a», «diante de», etc.

 

[Texto 15 228]

«Mostrei serem inadmissíveis»

Vamos desenterrá-la

 

     É só para saberem que esta construção, hoje em dia pouco usada, está correcta: «De facto, esta base deita abaixo três acentos que eu, na Revista de Portugal (n.º 9) e no livro A Bem da Língua Portuguesa (págs. 53-54), mostrei serem inadmissíveis: deixa de marcar-se a acentuação a acerca, ave (ave-maria) e salve (salve-rainha, etc.). Muito bem!» (Estudos Críticos de Língua Portuguesa: As Bases da Ortografia Luso-Brasileira, Vasco Botelho de Amaral. Lisboa: Livraria Bernardo, 1948], p. 42).

 

[Texto 15 155]