Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

É malpassado e bem-passado

Malcozinhado

 

      «Não deixe passar muito a carne, estes borregos querem-se mal passados, é quando o sabor está no zénite» («Sua excelência o borrego», Fernando Melo, Diário de Notícias, 31.03.2021, p. 30).

      Conselho (ou receita): Fernando Melo, já que se debruça tanto para a panela escreve tanto sobre gastronomia e culinária, convém aprender que se grafam desta maneira: malpassado e bem-passado. Assim é que a ortografia fica no zénite.

 

[Texto 15 092]

Um apóstrofo inútil

Algum dia aprenderão?

 

      «Dizem-nos que para sermos saudáveis e funcionais, precisamos de garantir pelo menos sete horas de sono por noite. No entanto, muitos dos líderes mundiais, presidentes, e CEO’s milionários afirmam que sobrevivem fazendo precisamente o contrário e alguns atribuem o seu sucesso profissional a este hábito» («Os hábitos de sono mais estranhos dos líderes (acordar às 4h30 faz parte da lista)», Rita Silva Avelar, «Must»/Jornal de Negócios, 11.05.2021, 7h00).

      O problema, Rita Silva Avelar, é que isso está errado em inglês e em português. E nota-se muito.

 

[Texto 15 091]