19
Jun 18

Léxico: «figueira-benjamim»

Mártires são os leitores

 

      «Os oito exemplares são um conjunto de quatro Phytolacca dioica (bela-sombra), outro conjunto de dois Metrosideros excelsa (árvore de fogo), na zona norte do jardim, e, na zona central, dois exemplares isolados, um de Ficus benjamina (figueira benjamim) e outro de Taxus baccata (teixo)» («Árvores classificadas no Mártires da Pátria», Edgar Nacimento, Correio da Manhã, 19.06.2018, p. 26, itálicos meus).

      Nada mau, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora apenas não regista figueira-benjamim. Quanto ao Correio da Manhã, não deviam saber que, de acordo com as regras do Acordo Ortográfico de 1990, que se apressaram a seguir e nunca dominarão, os nomes compostos das espécies botânicas e zoológicas se grafam com hífen? Bela-sombra, árvore-do-fogo e figueira-benjamim.

 

[Texto 9448]

Helder Guégués às 09:09 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Léxico: «haxe»

Não percebo

 

      «Rusga por “haxe” trama ladrão» (J. C. R., Correio da Manhã, 19.06.2018, p. 17). É a redução de haxixe — o que nem toda a gente saberá. Estou a pensar numa criança que encontre a palavra num texto, num estrangeiro que está a aprender a nossa língua, etc. Vejo-a em livros de autores portugueses e em traduções, e por isso estranho que não vá para os dicionários.

 

[Texto 9447]

Helder Guégués às 08:53 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Yuans e wons — o normal

Os monges e as ovelhas

 

      «Os estrangeiros não têm autorizaão para possuir ou usar wons. Qualquer estrangeiro de visita ao país só pode usar euros ou yuan chineses» (Dentro do Segredo: Uma Viagem na Coreia do Norte, José Luís Peixoto. Lisboa: Quetzal, reimpressão de Janeiro de 2017, p. 120).

      Quer dizer, «won» tem plural, mas «yuan» não, é isso? Revejam-me lá essa teoria, que está errada. Melhor: espero que não seja teoria nenhuma, espero que seja uma gralha como há muitas outras no livro. Ia invocar São Romualdo, abade, de quem hoje se celebra a memória litúrgica, mas lembrei-me de que é o pai dos monges camaldulenses, e o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não regista — oh! — camaldulense. Já basta as ovelhas saloias não serem admitidas ao seu redil.

 

[Texto 9445] 

Helder Guégués às 07:57 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
18
Jun 18

NOx?

Duas perguntas

 

      «O truque era um software que enganava os controles das emissões de dióxido de nitrogénio (NOx)» («Uma decisão inesperada: protagonista da Audi sofre punição severa», Abílio Ferreira, Expresso Diário, n.º 1200, 18.06.2018).

      A primeira pergunta é sobre qual a razão de os dicionários, entre os quais se inclui o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, registarem dióxido de carbono, mas não dióxido de nitrogénio. Que se fala mais do primeiro já nós sabemos, mas, nos últimos tempos, as referências ao segundo têm-se multiplicado. A segunda pergunta talvez seja de resposta mais fácil: o símbolo de dióxido de nitrogénio é mesmo NOx?

 

[Texto 9443]

Helder Guégués às 20:26 | comentar | favorito | partilhar

Léxico: «figura de proa»

É o repositório natural

 

      «Um dos candidatos à liderança da maior distrital do PSD, a do Porto, Alberto Santos, não tem o apoio de figuras de proa do partido, nem avança grandes ideias para o novo ciclo político» («Apostar na “ruralidade do PSD”», Público, 16.06.2018, p. 17).

      Foi tão recente como no sábado: perguntaram-me, e não foi uma criança (mas não acrescento mais, ou chamar-me-ão mentiroso), o que eram «jovens turcos». Para ser rigososo: a pessoa não me perguntou nada, olhou-me com cara de ponto de interrogação. Por isso, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, trata de registar isto tudo, porque é natural que quem não sabe recorra aos dicionários.

 

[Texto 9439]

Helder Guégués às 16:00 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

«Debate instrutório»

Um retoque

 

      «Para amanhã está marcado o início do debate de instrução, uma espécie de pré-julgamento em que se avalia se há indícios suficientes para levar o caso à barra ou se, pelo contrário, o processo é arquivado. Foi a defesa do presidente da junta que requereu a abertura da instrução, em Maio, depois de o Ministério Público ter deduzido a acusação» («Autarca de Carnide arrisca pena de prisão no caso dos parquímetros», João Pedro Pincha, Público, 18.06.2018, p. 15).

      Parece-me uma boa explicação do que é o debate instrutório — é este o nome que sempre vi e que a lei, nomeadamente o Código de Processo Penal, usa. No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, lê-se a seguinte definição: «debate oral realizado perante o juiz, no âmbito de um processo-crime e durante a fase de instrução, com a finalidade de se discutir se subsistem ou não elementos no processo que justifiquem a submissão do arguido a julgamento». Eu diria, porque o diz a lei, «debate oral e contraditório».

 

[Texto 9438]

Helder Guégués às 14:58 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar

Léxico: «sorvete»

Revejam a receita

 

      Finalmente, estamos com temperaturas mais altas do que na Rússia. Por isso é que, como sobremesa, comi sorvete de limão. Só não gosto da receita do sorvete no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «doce que se congela, geralmente preparado com água, açúcar e polpa de fruta». Não é o que leio na generalidade dos dicionários e em livros de culinária, nos quais é referido quase sempre o leite.

 

[Texto 9437]

Helder Guégués às 14:01 | comentar | favorito | partilhar

Léxico: «morangueiro-silvestre»

É completar

 

      «“O extrato de folhas de morangueiro silvestre (Fragaria vesca), em especial uma fração purificada rica em elagitanina, apresenta elevado potencial para combater infeções provocadas por Helicobacter pylori (H. pylori), uma bactéria que está associada a múltiplas patologias gástricas e alguns tipos de cancro do estômago”, afirma, numa nota enviada à agência Lusa, a Universidade de Coimbra (UC), baseada nos resultados preliminares de um estudo desenvolvido na instituição» («Morango silvestre, a nova “arma” contra infeções e cancro do estômago», Rádio Renascença, 18.06.2018, 11h51, itálicos meus).

      Morangueiro já tu tens, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, falta o resto.

 

[Texto 9436]

Helder Guégués às 13:13 | comentar | favorito | partilhar