06
Set 18

«Apear/desmontar»

Elpino, volta aqui

 

      «Ao grande aceno/Do burro se desmonta o bom Sileno», escreveu Elpino Nonacriense. Não em verso, mas também eu falei desta maneira, e o dono das burras acto contínuo corrigiu-me: «Apear.» Não será que me errogiu, como diz a criancinha?

 

[Texto 9868]

Helder Guégués às 08:46 | comentar | ver comentários (3) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
24
Nov 17

«Borrada/burrada»

Sai uma borrada

 

      Na emissão de ontem do Jogo da Língua Portuguesa, na Antena 1, o concorrente era contabilista. Contrariando a ideia que temos de um contabilista, uma pessoa séria, ponderada, este mal ouviu a pergunta sobre o que significava «grande disparate», burrada ou borrada, disparou imediatamente que era «borrada». A radialista, que por vezes decide ser simpática e ajudar (mas ontem nem precisava, como vamos ver), levou-o a mudar a resposta. A «nossa especialista em língua portuguesa» veio confirmar que era «a alínea a), “burrada” com u», e pediu desculpa por usar a palavra «porcaria», tal como os rurais analfabetos faziam (fazem?) perante um juiz quando, em tribunal, o caso em julgamento versava sobre porcos. «Com licença, Sr. Dr. Juiz.» Só isto, perguntam? Não. Acontece — e eu nem me quero meter nisto — que os dicionários dizem que burrada, em sentido figurado, significa «asneira», e borrada, também em sentido figurado, é «grande asneira». Asneira, grande asneira... Ai que a «nossa especialista em língua portuguesa» se enganou de novo! Vá, e agora mande-me outra mensagem privada pelo Facebook.

 

[Texto 8383]

Helder Guégués às 09:14 | comentar | ver comentários (3) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
15
Nov 17

«Acto contínuo/em acto contínuo»

Nota de imprensa

 

      Esta madrugada, a PSP matou por engano uma mulher após perseguição na 2.ª Circular. Confundiram as «viaturas»? «Correcto e afirmativo.» O que se diz nestes casos? Talvez ups, não? Nas palavras da PSP: «Esta viatura, durante a fuga, tentou atropelar os polícias, que tiveram de afastar-se rapidamente para não serem atingidos e, em ato contínuo, os polícias foram obrigados a recorrer a armas de fogo. Mais à frente, a viatura voltou a desobedecer à ordem de paragem por outra equipa de polícias, tendo sido intercetada pouco tempo depois.» Em acto contínuo é locução sinónima de acto contínuo, muito mais usada. Por muito que me custe admitir, a polícia tem razão. Já quanto aos tiros e à morte — porque não confirmam mais de uma vez antes de disparar? Agradecíamos.

 

[Texto 8343]

Helder Guégués às 15:15 | comentar | ver comentários (11) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
07
Nov 17

«Patrono/padroeiro»

Se são sinónimos

 

      Estou aqui a ler que São Martinho se tornou o principal apóstolo de toda a Gália e é o padroeiro da França. Nesta acepção, sempre entendi os termos padroeiro, patrono e até orago como sinónimos. Mas cinjamo-nos aos dois primeiros, que até têm, por diferentes vias, o mesmo étimo. Porque é que, sendo sinónimos, não aparecem no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora com a mesma definição? Mais: em patrono nem sequer encontramos, como em padroeiro (e em orago), o domínio religião. Há aqui trabalho para fazer.

 

[Texto 8302]

Helder Guégués às 12:26 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
01
Nov 17

«Observância/observação»

Observem

 

      «Houve quem defendesse o cancelamento da parada de Halloween e a observação do luto. Mas acabou por prevalecer o argumento de que isso seria fazer a vontade ao terrorismo, alterar os hábitos de vida, deixar-se intimidar» («Nova Iorque não se intimidou com maior atentado após o 11 de Setembro», José Alberto Lemos, Rádio Renascença, 1.11.2017, 8h55).

      É certo que observação e observância são sinónimos nesta acepção, mas é mais comum, para este caso, usar «observância». Tal como também dizemos «observância da lei», «observância da tradição», etc.

 

[Texto 8283]

Helder Guégués às 14:36 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
03
Ago 17

Sobre «autotanque»

Muitas dúvidas

 

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora ensina que um autotanque é o «veículo automóvel para transporte de líquidos», e exemplifica: «água, vinho, gasolina». Falta ali um «etc.», pois um autotanque também transporta leite, óleo, etc. ⤶ E autotanque não é sinónimo de camião-cisterna? Se é, porque tem uma definição substancialmente diferente naquele dicionário?

 

[Texto 8075]

Helder Guégués às 21:43 | comentar | favorito | partilhar
05
Mai 17

Léxico: «lavagem de dinheiro»

Bandidos asseados

 

      «A justiça de Espanha está a investigar sete antigos diretores da filial suíça do banco HSBC, suspeitos de lavagem de dinheiro e associação criminosa, indicaram hoje fontes judiciárias à AFP» («Espanha investiga 7 antigos diretores do HSBC por suspeita lavagem de dinheiro», TSF, 4.05.2017, 23h39).

    Ora bem, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, só encontramos a expressão sinónima branqueamento de capitais — cuja definição é, diga-se, equívoca.

 

[Texto 7796]

Helder Guégués às 00:00 | comentar | ver comentários (3) | favorito | partilhar
12
Abr 17

«Silencioso/silenciador»

Toc, toc

 

      Quando chegar a minha Piaggio MP3 500 LT, a primeira coisa que faço é substituir a ponteira original por uma Akrapovič. Falemos de silenciadores. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora diz que silenciador é o «dispositivo que se adapta ao cano de descarga de um veículo, a fim de reduzir o ruído da explosão de combustível». «Cano de descarga»? Parece que estão a falar de esgotos. Por acaso até prefiro, sempre usei, o sinónimo silencioso, «dispositivo adaptado ao tubo de escape dos motores de combustão interna para atenuar o ruído». Isto até pode ser também do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), de que certamente sofro (de novo: se não quer nenhuma doença, não consulte um especialista), mas em sinónimos não convém que a definição seja exactamente a mesma?

 

[Texto 7703]

Helder Guégués às 00:12 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar