Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Imperativo negativo

Não é uma pergunta

 

      «Não vos riais da sua fraqueza» (Obras Completas de Rui Barbosa. Rio de Janeiro: Ministério de Educação e Saúde, 1948, p. 27).

      Não está aqui ninguém a rir-se, mas também não posso calar-me quando leio assim: «Não vos rides de mim.» Então o imperativo não vai buscar pessoas ao presente do conjuntivo? Sim, excepcionalmente, em certos casos, também usa formas do presente do indicativo. Quando a minha filha era pequena, e agora com o Ripitchip, o meu gato, é assim: «Não mexe aqui.» Em português, tudo isto é possível, mas não de qualquer maneira.

 

[Texto 15 069]

«Tratar-se de» — nunca aprenderão

A dessabença avança

 

      Uma petição com quase duzentas mil assinaturas para afastar o juiz Ivo Rosa... O vírus deu mesmo forte na cabeça desta gente. E os jornalistas também acham que sabem o que o juiz devia ter feito. Até acham que sabem escrever: «O Ministério Público vai necessitar de 120 dias para construir a argumentação que terá de apresentar no Tribunal da Relação de Lisboa. Tratam-se de dias seguidos e não de dias úteis, mas isso significa de qualquer forma que o recurso só estará pronto a meio de agosto» («Sócrates pode ser julgado já. E pode ser um julgamento rápido», Micael Pereira, Expresso, 10.04.2021).

 

[Texto 14 933]