Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

«Quer-la?»

Caso a encontrem

 

      Saibam que está certo: «SHANNON: A chave do autocarro está no meu bolso. (Bate no bolso com fúria.) Aqui, aqui mesmo, no meu bolso! Quer-la? Experimenta tirá-la, meu gorducho!» (A Noite da Iguana, Tennessee Williams. Tradução de Idalina S. N. Pina Amaro. Colecção «Os livros das três abelhas». Lisboa: Publicações Europa-América, 1965, p. 79). Para a maioria dos brasileiros, isto é chinês.

 

[Texto 15 141]

Imperativo negativo

Não é uma pergunta

 

      «Não vos riais da sua fraqueza» (Obras Completas de Rui Barbosa. Rio de Janeiro: Ministério de Educação e Saúde, 1948, p. 27).

      Não está aqui ninguém a rir-se, mas também não posso calar-me quando leio assim: «Não vos rides de mim.» Então o imperativo não vai buscar pessoas ao presente do conjuntivo? Sim, excepcionalmente, em certos casos, também usa formas do presente do indicativo. Quando a minha filha era pequena, e agora com o Ripitchip, o meu gato, é assim: «Não mexe aqui.» Em português, tudo isto é possível, mas não de qualquer maneira.

 

[Texto 15 069]