Talvez no futuro

Quem sabe? Mas não agora

 

    O autor, autoritário, corrigiu-me: não queria escrever «semi-industrial», mas «semindustrial». Bem, pode ser um vislumbre do futuro. Rebelo Gonçalves regista no seu Vocabulário da Língua Portuguesa a variante «água-ardente» e, como se sabe, acabou por vingar «aguardente», porque, afinal, são as formas simplificadas que acabam por triunfar historicamente.

 

[Texto 5608]

Helder Guégués às 22:18 | comentar | favorito