«Tiróide/tireóide»

Não apenas por teimosia

 

 

      Claro que pode usar a variante «tireóide», mas confesso que é a primeira vez que a vejo, revivificada e rutilante, fora dos dicionários, decerto porque não sou médico. E diga-me cá: usa-a no dia-a-dia? Bem, pode não ser a melhor opção, pois a glândula só foi descrita por Wharton em 1656, que usou o latim thyro e não thyreo. Logo, tiróide, e por várias razões: porque foi a primeira e durante muito tempo a única registada nos nossos dicionários; porque a outra forma é mera especulação etimológica; porque a raiz thyro está consagrada desde 1960 na Nomina Anatomica. E ainda por outras razões, mas estão quase a soar as doze badaladas, e eu tenho de me ir embora. Ou acaba o encanto.

 

[Texto 4317]

Helder Guégués às 23:58 | comentar | favorito