Tradução: «empower»

Não posso concordar

 

      «A Alemanha pediu na segunda-feira ao Governo norte-americano que esclareça as recentes declarações do novo embaixador dos EUA em Berlim, dias depois de Richard Grenell ter dito numa entrevista ao controverso site “Breitbart News” que está “entusiasmado” com a subida da extrema-direita na Europa e que quer empoderar “outros conservadores” nacionalistas no continente» («Novo embaixador dos EUA em Berlim diz-se “entusiasmado” com subida da extrema-direita», Rádio Renascença, 5.06.2018, 12h28).

      Empoderar... Evidentemente, não passava o exame Vieira (de Joaquim Vieira, ex-provedor do jornal Público): «Será que os meus pais vão perceber o que escrevi?» Empoderar até está, infelizmente, nos dicionários. No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, lê-se: «1. dar ou adquirir poder ou autoridade para fazer algo; 2. tornar(-se) mais forte e confiante, controlando a própria vida e conquistando os seus direitos». Não chega, é manifestamente pouco. Portanto, senhores lexicógrafos, vamos lá acrescentar mais uma dúzia de sinónimos no verbete. O mais irónico disto tudo é que, no Dicionário de Inglês-Português da Porto Editora, para traduzir empower não se propõe «empoderar». Deus escreve direito por linhas tortas. E então, como traduzir a frase da Richard Grenell? Dado que é embaixador dos EUA, se está na Alemanha, o mais que pode fazer é promover, fortalecer, dar voz à extrema-direita.

 

[Texto 9350]

Helder Guégués às 15:48 | comentar | favorito | partilhar