Tradução: «graisser»

Também suja

 

      Quando era jovem, graissa as mãos nos livros poeirentos da biblioteca do avô. «Ensebou», quis o tradutor. Valha-me Deus, como é que a poeira pode ensebar-nos os dedos?! É típico, já o vimos demasiadas vezes: vão aos dicionários bilingues e servem-se logo da primeira acepção: neste caso, untar, ensebar, lubrificar. No entanto, a poeira só nos pode sujar.

 

[Texto 6920]

Helder Guégués às 08:13 | favorito
Etiquetas: ,