Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Tradução: «langue de bois»

Palavrório, palha

 «Deixei de lado o argumento “responsável” de que “o que é da Justiça é da Justiça” e “não se deve misturar Justiça e “política”, porque isso pouco mais é do que “linguagem de madeira”, langue de bois, que se pode recitar (e desejar), mas que será varrida pela vida pública concreta que em democracia não é asséptica e inclui tudo: vinganças e amizades, desejos e medos, suspeitas e certezas, imagens e factos. Como é que chegamos aqui? Para quem escreve todas as semanas nos jornais isso significa: viste o que aí vinha?» («O combate político de Sócrates não é o nosso», José Pacheco Pereira, Público, 29.11.2014, p. 56).

      Langue de bois: é o discurso, oral ou escrito, estereotipado, sobretudo dos políticos. Mas não dizemos nós — decerto que traduzindo a expressão francesa — «língua de pau»? De qualquer maneira, «pau» ou «madeira», não seria sempre «língua» e não «linguagem»? O Dicionário de Francês-Português da Porto Editora para langue de bois dá a tradução — que o não é, antes definição — de «maneira de falar abundante e estereotipada». O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não a regista.

 

[Texto 5308]

3 comentários

Comentar post