Tradução: «machete»

Sem desculpa

 

      «O aluno entrou na escola munido de uma besta, uma faca, uma pistola de chumbos e material para preparar um cocktail molotov, tendo atingido mortalmente um professor e ferido outras quatro pessoas, dois alunos e dois docentes, antes de ser imobilizado por um professor» («Menor que matou professor em escola de Barcelona gostava de “coisas do exército”», António Saraiva Lima, Público, 22.04.2015, p. 24).

      Em toda a imprensa espanhola se lê que o aluno ia armado «con un machete y la ballesta», não «con un cuchillo» ou «con un puñal». Um machete (e nós também temos a palavra*) é, segundo o dicionário da Real Academia Espanhola, a «arma blanca, más corta que la espada, ancha, pesada y de un solo filo» ou um «cuchillo grande que sirve para desmontar, cortar la caña de azúcar y outros usos». Na imprensa em língua inglesa, vejam bem, usou-se o termo dagger e... machete. Pois é. Da pressa não foi, até porque o artigo tem esta notinha: «Texto editado por Joana Amado». Não quiseram ofender o ministro dos Negócios Estrangeiros...

 

[Texto 5779]

 

 

* «Grande faca-de-mato para abrir passagem nas florestas», regista o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora — mas depois esquece-se de incluir o verbete de «faca-de-mato».

Helder Guégués às 09:28 | favorito
Etiquetas: ,