Tradução: «material»

Nada disso

 

      «Na terceira pergunta em que os professores mais falharam, o dr. Crato agarrou nas considerações tristemente acéfalas de um cavalheiro americano [Douglas McMurtrie] sobre “impressão e fabrico” de livros. Esse cavalheiro pensa que há “livros em que a beleza é um desiderato” (ou seja, a beleza do objecto) e outros “em que 
o encanto não é factor de importância material” (em inglês, “material” não significa o que o autor da PACC manifestamente julga)» («A estupidez à solta», Vasco Pulido Valente, Público, 30.01.2015, p. 52).

      Temos de saber para onde atiramos. Na verdade, não se sabe o que o «autor da PACC» pensa ou deixa de pensar, porque aquele «material» ocorre numa citação da obra O Livro — Impressão e Fabrico, de Douglas McMurtrie, traduzida por Maria Luísa Saavedra Machado e editada pela Fundação Calouste Gulbenkian. Dito isto, a palavra está mal traduzida, sim.

 

[Texto 5511]

Helder Guégués às 15:04 | comentar | favorito
Etiquetas: ,