Tradução: «muezzin»

Os infiéis

 

    «Caiu a noite no café dos jogadores de xadrez, e a temperatura também, bruscamente. O muezzin já lançou o seu grito na mesquita situada do outro lado da pequena praça. De um café constituído apenas por um balcão virado para a rua, numa das esquinas, vem uma luz branca e uma canção roufenha, cantada em árabe» («Esmirna, o grande bazar da guerra», Paulo Moura, Público, 28.02.2016, p. 17).

      Paulo Moura, mas em português não se diz almuadem? Vá, se tiver muito amor à língua francesa, muezim. Vamos lá chamar os infiéis à língua: caramba, duas palavras portuguesas não chegam para substituir uma francesa?

 

[Texto 6651]

Helder Guégués às 23:56 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,