Tradução: «outsider»

Nem todos pensam o mesmo

 

 

      «Coincidentemente, foi nesse ano em que a homossexualidade foi descriminalizada. Em teoria, isto pode tê-los feito sentir menos isolados. Mas ao longo da carreira conjunta os dois têm apreciado ser forasteiros – tanto assim, que é quase como se tivessem precisado da desaprovação oficial para funcionar de forma criativa. “Acho que todos os tipos de discriminação e de oposição nos impulsionaram”, diz George. “A crítica é uma grande ajuda para a construção do carácter”» («Rebeldes com uma causa», John Preston, tradução e adaptação [?] de Cristina Queiroz, «Quociente de Inteligência»/Diário de Notícias, 13.07.2014, p. 14).

      No original: «But throughout their joint career the two of them have relished being outsiders – so much so that it’s almost as if they’ve needed official disapproval to function creatively.» Quantas vezes os tradutores consideram outsider intraduzível, vá-se lá saber porquê. Sim, e nesta mesma acepção.

 

[Texto 4836]

Helder Guégués às 09:34 | comentar | favorito
Etiquetas: