Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Linguagista

Tradução: «rolling fall»

Talvez mesmo do sânscrito!

 

 

       Creio que nunca antes tinha visto o vocábulo «boléu». Apenas conhecia o apelido Boléo. Os gémeos endiabrados, um rapaz e uma rapariga, estavam a dançar, e cada um deles só pensava como poderia levar o outro a dar um bom boléu [good rolling fall]. Vem da voz castelhana boleo.

 

[Texto 4214]

6 comentários

  • Imagem de perfil

    Helder Guégués 13.03.2014 22:05

    Sim, a cada passo. Li agora mesmo «híspido».
  • Sem imagem de perfil

    Montexto 14.03.2014 09:28

    E nem é preciso ler Camilo, Castilho, Aquilino & C.ª abastada de eloquência e florescente em bem ditar, como dizia Fernão Lopes; até nas traduções.
    Continuando na citada dos «Contos», de Mann, ontem à noite:
    . salsifré - uma noite bem passada na messe com espumante e salsifré - 202
    . claror - um vislumbre de luz, um claror ténue e fugidio - 213, o claror movediço das velas - 219 (que o patriota desconhece, o Aulete diz que é bras., mas o Priberam inclui)
    . rapináceo - testa alta, recuada, na sua palidez, e rosto imberbe, ossudo, rapináceo, de concentrada espiritualidade - 215 (que os do lado não registam, e, se for invenção, não está mal)
    *
    E por aí fora, sempre anotando; senão, esquecem mais depressa.
  • Sem imagem de perfil

    Montexto 18.03.2014 17:16

    ... dava cambalhotas e, de repente, dava saltos no ar e, lá no alto, trinava com os pés, voltando a cair no soalho cheio de elasticidade -- p. 248.
  • Sem imagem de perfil

    Montexto 18.03.2014 18:29

    E esta que já não lia desde algum tempo, e menos em traduções, e logo duas vezes na mesma:
    . eram estes os seus ciúmes que ninguém fosse maior do que ele, que não tivesse tb sofrido e muitíssimo mais, por mor desta sublimidade -- 226
    . tem-se na conta de grande pecador, por mor dos acessos de fúria -- 266.
    «Contos», de T. Mann, Bertrand, 2013.
      
  • Sem imagem de perfil

    Montexto 22.03.2014 19:49

    ... as danças javanelas e as polcas crioulas -- uma coisa selvagem, fragrante, meio lânguida, meio exercitória, de ritmo desconhecido... -- p. 284.

     
  • Comentar:

    Comentar via SAPO Blogs

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.